arco da velha

tânia dinis

2015 | Portugal | EXP | 4 '

“A lenha ardia ininterruptamente no lar, esse lugar centrífugo cujos atores davam ainda novos mundos ao mundo, graças ao suor das obras à seiva clandestina dos sonhos”. Regina Guimarães

biografia

Tânia Dinis 1983, natural de Vila Nova de Famalicão, residente no Porto. Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas pela FBAUP, 2015. Licenciatura em Estudos Teatrais, Ramo-Interpretação pela ESMAE, 2006. Em 2013, realiza a sua primeira curta-metragem, Não são favas, são feijocas, onde foi premiada em vários festivais de cinema, tais como: Dresdner Schmalfilmtage, Onion City Experimental Film and Video Festival, Festival OLHARES DO MEDITERRÂNEO e Curta 8 - Festival Internacional de Super 8 de Curitiba, Brasil. Realizou também, Arco-da-velha em 2015, com dois prémios nos festivais Super Off e Curta 8, Brasil, dedicado ao Super 8, vídeo-instalação Linha em 2016 e Teresa. Em 2017 estreou LAURA na Competição Experimental do 25º Curtas Vila do Conde. Recebeu prémio de melhor curta-metragem no Arquivo em Cartaz - Festival Internacional de Cinema de Arquivo - Brasil, e Menção Honrosa do Júri no super festival Festival de Cinema Luso Brasileiro e Armindo e a Câmara Escura, em co-produção com o Observatório de Cinema - Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, estreia no Novíssimos do 15º IndieLisboa International Film Festival, filmes que continuam em circulação por vários festivais de cinema. Página - http://taniasofiadinis.wixsite.com/tania

voltar